sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Alípio Ribeiro resiste em silêncio a coro de críticas

O ministro da Justiça desloca-se ao Parlamento na próxima quarta-feira, 13, para tentar explicar aos deputados o sentido das polémicas declarações do director nacional da Polícia Judiciária (PJ) sobre o caso Maddie. Alberto Costa terá de justificar o não afastamento de Alípio Ribeiro, depois de o seu amigo de longa data ter falado sobre a investigação, considerando que houve “precipitação” em constituir os McCann arguidos.

A audição de Alberto Costa foi requerida com urgência pelo CDS-PP, que considerou ser “insuficiente” a reacção do ministro às palavras de Alípio Ribeiro. Para o deputado Nuno Melo, das duas uma: “Ou a afirmação do director da PJ é verdadeira e isso significaria um sistema judicial fora de controlo, ou é falsa e, nesse caso, Alípio Ribeiro não podia ficar nem mais um dia à frente da PJ”.

Magistrados e antigos directores da Judiciária contactados pelo CM, além de políticos de vários quadrantes, concordam que Alípio Ribeiro violou o dever de reserva e pôs em causa a credibilidade de toda a investigação.

“O facto de o director da PJ continuar em funções significa tudo o que penso sobre essa matéria”, limitou-se a dizer o ministro. Ontem, foi a vez de o Presidente da República ser questionado sobre este assunto, mas Cavaco Silva entendeu “não comentar publicamente as declarações do senhor director da PJ”.

Por outro lado, o líder parlamentar do PSD, Pedro Santana Lopes, disse: “Fiquei surpreendido. Só razões muito fortes podem explicar o que foi dito”. Caso contrário, as palavras do responsável máximo da PJ “são incompreensíveis”.

MCCANN CRITICAM SITE INGLÊS

Nigel Moore garante que todo o dinheiro angariado não é para si, mas certo é que o autor do site www.mccannfiles.com tem uma conta de donativos aberta para manutenção daquilo a que chama “descobrir a verdade” sobre o desaparecimento de Maddie. “Já passei mais de 500 horas a pôr o site na ordem e espero que apreciem o meu esforço em levantar as questões que outros media, inexplicavelmente, não exploram”. Clarence Mitchell, porta-voz dos McCann, desaconselha qualquer apoio a um site não oficial, recorda que o autor “não pediu qualquer consentimento” à família para a sua criação e que “as pessoas não se devem dispersar do objectivo de encontrar Madeleine”. Nigel, 48 anos, reage: “Eu não tenho patrocinadores ricos atrás de mim” para a manutenção de um site onde se pode ler todo o passado do casal e a história do mistério, a par e passo, deste o primeiro dia.

CRÍTICAS A ALÍPIO

"Ele matou a investigação da PJ quando disse que houve precipitação."

Marcelo Rebelo de Sousa, comentador político

"Provocou danos irreparáveis à imagem da PJ. Devia ser demitido."

Pacheco Pereira, comentador político

"A leviandade com que faz estes comentários desaconselha que possa dirigir uma polícia de investigação."

Lobo Xavier, comentador político

"São declarações muito infelizes. Alguém terá de esclarecer isto."

Jorge Coelho, comentador político

"São declarações graves. E houve precipitação, sim, mas do director da PJ. "

Fernando Negrão, ex-director da PJ

"As declarações são precipitadas, gravíssimas e escusadas. Denotam uma ausência de responsabilidade e ofendem a credibilidade da PJ e do MP."

Rui Rangel, juiz

"Eu não tinha sido tão sincero. Não faria declarações sobre um processo que está em investigação e que tem um responsável, que é um procurador."

Marques Vidal, ex director da PJ


Ana Luísa Nascimento / Henrique Machado - correio da manhã

1 comentário:

Luisa Freitas disse...

Ora até que enfim que o blog de Oeiras ganha um novo rosto. A ver se não cai na desgraça como muitos aqui pelas nossas bandas... que se revelam hoje numa granda salganhada, nada a haver com outros tempos! Que saudades do JJ.

Obrigado Vasco pelo convite, não prometendo um grande andamento nesta coisa de postar... darei de mim o melhor sempre que me for possível conciliar com as aulas da faculdade.

Estou a divulgar por emails de malta amiga.

Quanto ao assunto do artigo em causa, percebe-se que somos um país de ignorantes. Porque raio há de sair alguém que fala a verdade sobre o caso Maddie sobretudo da questão mais emocional? Já repararam que excepto o nosso Coelho... (nunca apoiou Sócrates!!!) todos os outros críticos são "afectos" ao PPD-PSD, e à oposição deste governo?

O mais intrigante é ler tb aqui na blogosfera (é só procurar) que está em marcha um plano para a todo o custo derrubar o governo de Sócrates. Será tudo isto por acaso? Leiam as notícias ultimas da remodelação governamental... e depois observem bem o canal privado do Balsemão (www.sic.pt)

Luisa Freitas

P.S.: quando criar o meu login envio para o seu email, até lá sempre que articular :) enviarei para o email do blog para o publicar. obg.